O token de Aion pode ter crescido na blockchain do ethereum, porém está se retirando.

A rede Aion foi criada para promover a interoperabilidade entre blockchains. Uma das principais ferramentas para essa funcionalidade é a rede de tokens, que é projetada para permitir que os tokens se movam entre as cadeias.

A primeira ponte de token funcionará entre a rede Aion e o ethereum, onde o token opera atualmente.

Em vez de usar um contrato inteligente para armazenar cópias de tokens, como pares de redes como a nova cadeia e ethereum de Kik, a Nuco propôs destruir os tokens enquanto eles se movem, de forma simples, então realmente há apenas um token de cada vez.

De acordo com Matt Spoke, CEO da Nuco, a empresa fundada por ex-alunos da Deloitte que está por trás do Aion, a ponte “emite um token AION do outro lado”.

“É uma micro-rede, é uma coleção de nós descentralizada, há múltiplos participantes, e os outros nós da rede estão agindo honestamente, mas essa rede é responsável por concordar que eles testemunharam o evento”, continuou Spoke. “Essa é a função que construímos.”

Ethereum virá primeiro, de acordo com Spoke, mas o plano é estendê-lo através de todos os blockchains.

“O design da rede vai ficar cada vez mais genérico com o tempo. Queremos que isso se comunique com qualquer outro blockchain”, disse ele à CoinDesk.

A rede de tokens é o próximo passo da Aion em seu roadmap, seguindo o lançamento de sua mainnet no final de abril.

“Mesmo no contexto corporativo, a interoperabilidade, cada uma de suas solicitações de proposta [RFPs] tem um requisito de interoperabilidade … Todas as redes Hyperledger podem se comunicar e são todas privadas”, destacou Spoke. “Mas não há uma solução comum para um cruzamento entre protocolos”.

Reportagem adicional de Pete Rizzo.

Texto revisado por Fernanda Fernandes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here